Febre Amarela

O que é?

A Febre Amarela é uma doença causada por um arbovírus (vírus transmitidos por mosquitos) do gênero Flavivirus febricis. Ela possui sintomas que podem ser confundidos com outras doenças, como febre alta, dor de cabeça, cansaço, dores musculares, náuseas e vômitos. Com o avanço da doença, após cerca de 5 dias, ela pode causar problemas mais sérios e intensos, como insuficiência hepática e renal, hemorragias e icterícia (pele e olhos amarelados - daí seu nome).

A doença havia sido erradicada nas áreas urbanas brasileiras desde 1942. No entanto, a Febre Amarela voltou a ter força no Brasil a partir de 2017, com a proliferação dos mosquitos Haemagogus e Sabethes, além do alerta do risco de transmissão pelo mosquito Aedes aegypti

Método de Prevenção

A primeira ação de prevenção contra a Febre Amarela é a vacinação nas áreas de risco. A vacina é oferecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e apenas uma dose garante a proteção por toda a vida. Para encontrá-la, basta ir a qualquer unidade de saúde em todo o Brasil, durante o ano inteiro. Após a vacinação, é preciso aguardar um período de 10 dias antes de entrar em áreas de risco da doença, que é o tempo para o início da ação da vacina.

No entanto, há algumas contraindicações da vacina. Gestantes e mulheres em amamentação devem evitá-la, assim como bebês com até 6 meses de vida. Pacientes em uso de corticosteroides, imunossupressores* e com alergia comprovada ao ovo** também entram nessa lista. 

Pessoas acima de 60 anos de idade ou com doenças crônicas podem tomar a vacina apenas sob recomendação de seu médico. Já pacientes infectados pelo HIV não devem tomar a vacina, com exceção daqueles que nos últimos 6 meses estiveram com carga virótica indetectável e contagem de linfócitos CD4 acima de 300 células/mm3. 

Mais do que conscientizar sobre a vacinação nas áreas de risco da Febre Amarela, é preciso combater seus principais agentes transmissores. A proliferação de mosquitos tem causado o aumento da incidência não só da Febre Amarela, mas também de doenças como a  Dengue, Zika e Chikungunya. 

A melhor forma de prevenir o mosquito Aedes aegypti é eliminando os focos de proliferação, não deixando água parada em nenhum local ou objeto, como caixas d'água, pneus e garrafas, pois é o local onde os mosquitos botam seus ovos e as larvas se desenvolvem. 

Mantendo a Proteção

Depois da vacina e da limpeza dos focos de mosquito, é importante manter você e sua casa protegidos, por isso confira a linha completa de SBP, com repelentes e inseticidas, que garantem 100% proteção: dentro e fora de casa. Vamos juntos proteger o Brasil contra a Febre Amarela e todas as doenças transmitidas pelo mosquito.

*Exceto quando o risco de adquirir febre amarela, avaliado por seu médico, for relevante. **Somente em casos de história prévia de choque anafilático.

Ao identificar qualquer um dos sintomas, procure um médico.